19 agosto 2015

Andressa Urach revela que seu primeiro orgasmo foi com um cachorrinho

O livro “Morri para viver” conta detalhes da trajetória picante da modelo Andressa Urach, que agora se tornou evangélica.

Sem revelar os nomes, ela narra diversos programas sexuais que fez com artistas, modelos, religiosos e empresários. Chega a contar de um fetiche de um cliente que pediu para que ela mordesse o crânio dele até sangrar.

Os relatos bizarros não param por aí, Andressa conta que seu primeiro orgasmo teria sido com um cachorrinho de uma amiga, e que ela teria sido abusada sexualmente pelo avô adotivo. Urach ainda revela que perdeu a virgindade com seu meio irmão.

Ela diz que foram “coisas doentias” e usa ensinos religiosos. Por um pacto que fez, durante o ato sexual ela invocava a pomba-gira para ficar mais selvagem, chegando a fazer sexo anal sem lubrificante nessas horas, cobrando mais caro. (Informações Portal do Holanda).

Leia trechos do livro, retirados do site Ego da Globo:

Perda da virgindade com o meio-irmão
"Comemorei o aniversário de 15 anos ao lado do meu pai e do meu irmão, então um garoto de 16 anos, filho de outro casamento. Meu pai o obrigava a participar dos bailes da cidade para me proteger, como se fosse um segurança particular. Ao voltar de uma dessas festas, bêbados, dormimos na mesma cama e tivemos relação sexual. (...) O primeiro homem da minha vida foi o meu irmão."
Orgasmo com um cachorro
"Ainda mais nova tive meu primeiro orgasmo com um animal. Isso mesmo: um cachorro lambia minhas partes íntimas e, pasmem, eu sentia prazer. Essa degradante e demoníaca cena acontecia nos momentos em que brincava com uma vizinha de rua, dona de uma criação de cães."
Abuso sexual na infância (Ela foi abusada pelo marido de uma amiga da mãe, com quem morava durante a semana enquanto a mãe trabalhava e vivia em outra cidade)
"Ele tinha 58 anos de idade e eu apenas 7. Barrigudo e fétido, usava sua força para tocar em mim de todas as formas mais brutais e indignas. Ele explorava meu corpo de criança como se fosse uma mulher adulta e não se ressentia da minha dor. Tenho vivas essas memórias."
Saiba mais detalhes do livro aqui
ATENÇÃO: Os comentários postados no Portal Celebrinando são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Pesquise

Custom Search

Veja também...