10 março 2017

Mass Effect Andromeda é acusado de deixar as personagens femininas "mais feias" para ser politicamente correto

Reprodução Twitter

Mass Effect Andromeda, o novo Action RPG da Bioware, que será lançado no próximo dia 21 de Março, está sendo acusado pelos fãs de ter deliberadamente "deixado mais feia" todas as personagens mulheres do game, de modo a ser "politicamente correto", no sentido de não "reforçar o padrão de beleza já conhecido", segundo reportagem do The Sun.

Divulgação

Várias pessoas notaram que as personagens mulheres do game estão bastante diferentes da aparência das modelos reais que serviram de base para a versão virtual. Ainda segundo estes fãs, curiosamente os homens do game estariam exatamente iguais os belos atores reais.

O site BioFanBlog, de fãs de Bioware, postou até um comparativo mostrando as versões masculinas e femininas do (a) personagem principal do game, Ryder, interpretado pela atriz Jayde Rossi e pelo ator Steven Brewiss.

Reprodução BioFanBlog

Veja os atores anunciando sua participação no game em postagens no Instagram:



Instagram
Em reportagem do site Heatstreet, a crítica feminista Liana Kerzner chama a atenção para o fato de que não é a primeira vez que isso acontece em jogos da empresa.

"É algo que aconteceu em Dragon Age Inquisition também. Cassandra, Josephine e Serah (personagens femininas do game) eram "mais normais", enquanto Dorian (personagem masculino) era o "Capitão Homem Perfeito". Fantasia é apenas fantasia, mas se eles querem passar uma mensagem, acaba sendo a de que se você é mulher, precisa escolher entre ser valorizada pelos seus atributos físicos, ou pela sua personalidade. Fazer a mulher ter que escolher entre as duas coisas, enquanto o homem não precisa, impacta a vida de mulheres em posições de liderança" pontua ela.

Opinião

Não é de hoje que videogames são alvos de ataques de grupos que querem censurar os jogos, tentando definir o que é "certo ou errado" para um gamer jogar. Nas décadas passadas era a crítica voltada para o fato dos jogos serem "violentos demais", mesmo se tratando de games classificados por órgãos oficiais, como o ESRB, e destinados para o público adulto.

Já nos últimos anos, parte do movimento feminista tem feito "exigências", não somente dentro do mundo dos games, mas no meio da cultura pop em geral. Uma das maiores críticas que elas fazem é contra a chamada "beleza padrão" e a "sexualização" de personagens femininas fictícias.

O problema não é pedir "mais diversidade" e "menos clichês", mas sim querer taxar como "errado" o direito da fantasia em ser...fantasia! E no caso da Bioware, aparentemente, chega a um nível tão hipócrita, que eles agem como se mulheres com a beleza real da modelo Jayde Rossi não existisse, ou fosse proibida, a ponto de alterarem descaradamente a aparência física dela na modelo virtual do game. No mínimo vergonhoso.

É importante lembrar a todas críticas feministas que ficção sempre será ficção, e que nem todo game ou personagem, tem a obrigação de ser "realista". Portanto, cabe sim uma armadura de guerra com apelo sexual, seja ela em homem ou em mulher. O que vai definir isso, ou pelo menos deveria, é o público do produto, e não quem não pensa em comprá-lo.
ATENÇÃO: Os comentários postados no Portal Celebrinando são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Pesquise

Custom Search

Veja também...